Prótese de mama: quando e por qual motivo é preciso realizar troca?

Segundo dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o Brasil é o segundo país do mundo em número de Cirurgias de colocação de implantes de silicone, aliás, o sonho de consumo de muitas mulheres que desejam aumentar os seios ou deixá-los mais firmes.

Quem passou pela cirurgia plástica antes da década dos 90 não pode esquecer sobre a necessidade de trocar o implante, pois as próteses possuíam prazo de validade de 10 anos.

Com o tempo, esse silicone implantado pode sofrer alterações até em termos de mudança de posicionamento nas mamas. Nessa situação, a pessoa tende a sentir desconforto. Também é preciso considerar os riscos de rompimento das próteses, o que pode trazer infecções e comprometimento do tecido, entre outras questões.

Os principais sintomas de rompimento são: modificação nos tamanhos das mamas, uma delas pode se apresentar em menor tamanho, além da indicação de nódulos nos seios. Também pode haver dores na região.

É sempre recomendável realizar acompanhamento médico frequente para verificar se é preciso uma troca e evitar danos futuros. Ações preventivas trazem muitos benefícios. Também são indicados exames como ultrassonografia, mamografia, entre outros, para avaliação caso a caso.

Na atualidade, devido à tecnologia dos implantes e aperfeiçoamento das técnicas cirúrgicas utilizadas nos procedimentos, praticamente temos uma garantia vitalícia dos implantes. Com garantia do fabricante no caso de ruptura e contratura.

O tempo adequado para acompanhamento das próteses pode ser anualmente, conforme a indicação do profissional de medicina que avaliará as melhores situações para cada paciente.

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

PortugueseEnglishSpanish